domingo, 28 de agosto de 2016

Uma fotografia insignificante...

A imagem que deu razão a esta postagem é uma insignificante (feia até) fotografia de uma parte dos cobertos de Miragaia. Contudo, melhor a analisando podemos verificar que se trata de um documento único apesar do o confrangedor cenário de semi-ruina que ali se apresenta. Eis a fotografia:
A - Rua dos Cobertos (agora de Miragaia)
Ora olhando e re-olhando para ele verifica-se que estas casas são aquelas que se apresentam no pormenor da imagem abaixo assinaladas com o rectângulo. A ladeá-las estava aquela que agora é a primeira casa na Rua de Miragaia vindo do Largo Artur Arcos (assinalada na foto B com o n.º 2 mas não presente na foto A) e a casa que se encontra agora com a sua frente para o mesmo largo mas que originalmente tinha a fachada sustentada por dois arcos que davam para a praia de Miragaia.

Para melhor localizar assinala-se com o n.º 3 a Porta Nova ou Nobre e o seu fortim, tão amplamente referido neste blogue, na imagem B.
B - Pormenor de panorâmica antiga
A foto C mostra o local na atualidade. Será de reparar que a foto A foi já tirada de cima da sapata da rua da nova alfândega que foi construída dali para Poente, em direção ao edifício alfandegário, primeiro do que o lado nascente, pelo que a C só tem a beneficiar disso em termos de perspetiva... A casa 1 e 2 estão assinaladas para melhor localização e o X marca o local onde estavam as casinhas.
C - O local literalmente hoje
Como curiosidade, na imagem D que consiste num pormenor da gravura de 1736 de Duncalf, podem-se vislumbrar os edifícios referenciados, em parte apresentando já varandas que parecem ser de ferro e outras ainda usando um sistema com portadas de madeira que abrem debaixo para cima e não para os lados como estamos modernamente acostumados. Um sistema sem dúvida mais antigo, talvez remontando ao tempo em que ter vidros nas janelas era um luxo...
D - Gravura de Duncalf (1736)
Sem dúvida terá sido mais o seu estado de ruína aliado à necessidade de alargar aquele espaço em vista a perda que aquela zona acabara de sofrer com o desaparecimento da praia de Miragaia, que terá ditado o desaparecimento daquelas singelas construções não históricas. Felizmente ficou-nos esta fotografia, outros verdadeiros monumentos pudessem ter tido essa sorte...

_____

CORREÇÃO:

A casa marcada com o n,º 1 não é, como originalmente refiro, a mesma que lá se encontrava antes das demolições do Bairro dos Banhos. Em baixo se comprova isso mesmo num pormenor de uma fotografia tirada aquando das demolições, onde a casa em questão já não existe. Sensivelmente no mesmo local foi construída a que lá vemos agora e que tem do seu lado nascente um bonito mural dedicado a Artur Arcos ( que dá nome ao largo).

Peço aos meus leitores a desculpa pelo lapso.


3 comentários:

  1. Excelente trabalho. É sempre um gosto seguir os seus lançamentos.Obrigado.
    José Fiacre

    ResponderEliminar
  2. Quando preciso de recolher informações, este é um dos espaços que procuro.
    É sempre um prazer visitá-lo.

    ResponderEliminar