quarta-feira, 16 de junho de 2010

O eléctrico e o Passeio Alegre

Este blog não é um instrumento de contestação mas sim um espaço para ir "falando" da história da cidade do Porto. Dessa forma o post de hoje foge completamente à regra. Ou talvez não completamente pois os eléctricos são por si peças históricas.

A Câmara decidiu - e muito bem - efectuar obras de repavimentação na zona do Passeio Alegre. Para isso e como as condutas de água precisavam de ser renovadas; em sinergia com as Aguas do Porto optou pelo 2 em 1 esventrando os arruamentos apenas uma vez - e mais uma vez, a meu ver, muito bem.

Mas não é que se esqueceram dos eléctricos?! Então não era de aproveitar a sinergia com a STCP e prolongar a linha os três(?) centos de metros que falta para a levar ao Castelo da Foz? A maior parte do carril já lá estava, a maior obra seria na colocação da catenária. Mas para um espaço tão curto com certeza não seria empreitada demorada nem muito dispendiosa...

Assim o eléctrico continua a ir apenas até á "boca" do Passeio Alegre. Isto é, não lhe "penetra nas entranhas". Fica ali como quem foi só ao virar da esquina espreitar, dizendo aos seus passageiros "Agora faz o resto a pé!".

A ciclovia que vão instalar não ficava bem melhor acompanhada ao lado do eléctrico a circular em leito próprio do que ao lado dos omnipresentes e poluidores veiculos movidos a motores de explosão?

Seria uma mais valia, do ponto de vista turístico, aproveitar "o lanço" e colocar o eléctrico a dar novamente a volta à raquete do Passeio Alegre e colocar o términus da linha ao lado do chalet. A cidade ficava a ganhar e fazia justiça a este meio de transporte ao qual deve em grande parte o seu desenvolvimento e expansão.

Como está actualmente a chapa PASSEIO ALEGRE usada pela linha 1 fazia mais sentido ser substituida por CANTAREIRA...

Sem comentários:

Enviar um comentário